Mudar para estilo completo
Biografias e textos em geral sobre a cultura mágica no mundo e no Brasil.
Responder

Dai Vernon

3/2/2004, 16:35

Dai Vernon, "o Professor"


O lendário mágico e escapista Harry Houdini (1874-1926), que por algum tempo se auto-denominou "o Rei das Cartas", costumava dizer que ninguém jamais conseguiria iludà-lo com um mesmo truque que fosse apresentado três vezes seguidas. Em 1919, em Chicago, um jovem mágico canadense aceitou o desafio e acabou ficando para a história como "o homem que enganou Houdini". O ousado jovem, com uma impressionante habilidade cartomágica, mostrou o efeito A Carta Ambiciosa ("The Ambitious Card") oito vezes seguidas para o famoso ilusionista e, mesmo assim, Houdini não conseguiu descobrir o segredo. O rapaz era David Frederick Wingfield Verner, nascido em Ottawa, no Canadá, em 11 de junho de 1884.

Na infância, David teve a felicidade de ver pessoalmente o magnàfico trabalho dos mágicos Nate Leipzig (1873-1939) e Max Malini (1873-1942). Ambos causaram fortes impressões no menino que logo se apaixonou pelas artes mágicas. Malini (veja Artes Mágicas nº 9) se tornou um dos seus àdolos.

David apreciava os esportes. Estudou no Ashbury College e no Royal Military College of Canada, onde atuou como capitão do time de hockey. Apesar de sua dedicação as práticas desportivas, sempre encontrava tempo para estudar e exercitar a mágica. Foi nessa mesma época que começou a fazer pequenos shows para amigos e estudantes. David também gostava de tocar piano.

Absolutamente decidido a se tornar um mágico profissional, David foi para Nova Iorque, nos EUA, em 1913. Quando chegou na agitada metrópole, percebeu que poucos mágicos o levavam a sério. Pensavam que era apenas mais um jovem curioso por cartomagia, mas estavam errados. David nasceu com talento e era muito inteligente. Rapidamente conseguiu emprego como mágico. Em pouco tempo novos contratos de trabalho foram surgindo e a comunidade mágica se conscientizou que o rapaz não estava brincando.

Foi em Nova Iorque que nasceu o pseudônimo artàstico Dai Vernon. Um jornal local, por um erro ortográfico, o chamou de "Dai" e, pouco depois, a população local começou a confundir o nome Verner com Vernon, que era o mesmo da famosa dupla de dançarinos Vernon e Irene Castle. Aborrecido com as constantes confusões, o mágico acabou adotando o novo nome artàstico.

A peràcia cartomágica de Dai Vernon era incràvel. O mágico construiu sua carreira sem jamais ter recorrido a um empresário. Todos procuravam por ele. Não demorou até se tornar amigo dos maiores mágicos de sua época, como o grande Thomas Nelson Downs (1967-1938), o "Rei das Moedas". Dai era muito bom com as cartas, mas não era menos habilidoso com as moedas, aros chineses, covilhetes, lenços e cordas. Muitas vezes surpreendeu seus admiradores com feitos "inexplicáveis" de mentalismo.

Dai foi um grande artista e uma pessoa maravilhosa. Sempre gentil, educado e bem humorado, adorava conversar sobre mágica e não se negava a orientar os muitos iniciantes que o procuraram. Era um homem sincero, modesto e idealista que sempre dizia que um artista que quer progredir tem que se dedicar de corpo e alma a sua arte. E foi exatamente o que ele fez ao longo de sua vida que foi abudante de mágica.

Dai Vernon não queria copiar o trabalho de ninguém. Preferia criar novos efeitos e elaborar rotinas próprias. Criou, por exemplo, o clássico Twisting the Aces, o Joker Monte, o Coins in Champagne e até mesmo o Coins and Silk que foi brilhantemente dominado e ensinado pelo mestre holandês Fred Kaps (1926-1980). A imensa criatividade de Dai Vernon influenciou o trabalho de numerosos artistas. Certamente foi o profissional que mais contribuiu para a evolução da mágica de proximidade ("close-up"). Entre os muitos discàpulos famosos do professor figuram Bruce Cervon, David Roth, Doug Henning, Earl Nelson, Jeff Altman, John Carney, Larry Jennings, Michael Ammar, Michael Skinner, Ras Grismer e Ricky Jay.

Na década de 60, Dai Vernon foi para a California e lá se encantou pelo Magic Castle, um verdadeiro "templo" de artes mágicas mundialmente conhecido. Foi lá que Garrick Spencer deu a Dai o tàtulo de "o Professor", tendo em vista que sempre estava disposto a ajudar os mágicos que iam procurá-lo. Ele não media palavras para elogiar e incentivar os colegas. O único mágico que sempre foi muito mal falado por Dai Vernon foi Harry Houdini. Vernon tinha péssimas impressões e opiniões sobre Houdini. Dizia que Theodore Hardeen (1876-1945), irmão de Houdini, era um mágico muito mais talentoso, conquanto fosse menos conhecido. Curiosamente, Beatrice, a viúva de Houdini, foi a madrinha de Ted, o primeiro filho de Vernon.

Em outubro de 1965, o jornalista e mágico amador Richard Buffum gravou muitas horas de entrevistas com Dai Vernon. Uma transcrição das gravações deu forma aos quatro volumes da série The Vernon Chronicles - Dai Vernon a Magical Life redigidos por Stephen Minch, Bruce Cervon e Keith Burns. Infelizmente o magnàfico mestre faleceu aos 98 anos, em Hollywood, na California. Era 1992, o mesmo ano do lançamento da obra.

A L&L Publishing (EUA) editou os mais importantes livros sobre as criações de Dai Vernon (Inner Card Trilogy, Dai Vernon's Ultimate Secrets of Card Magic e The Dai Vernon Book of Magic) escritos por Lewis Ganson. A editora também lançou a Dai Vernon Revelations, uma coleção de vàdeos em nove volumes, com valiosas lições do mestre, gravados em Newfoundland (Canadá) entre 2 e 8 de setembro de 1982.

Para a sorte da irmandade mágica, o legado do maravilhoso mestre Dai Vernon é imortal.

Fonte : Boletim Artes Mágicas n. 21 - Janeiro de 2001

3/2/2004, 18:02

Cara! Gostei muito desse artigo, muito interesante.

3/2/2004, 18:11

Muito interessante mesmo, uma história curiosa. :mrgreen:

3/2/2004, 19:10

Dai vernon é lendário, e tb um dos meus à­dolos na mágica...é sempre bom lembrá-lo, também para que os mais novatos tomem conhecimento dos grandes mágicos da história.
Valeu, Juan

3/2/2004, 19:49

é isso ai, Dai Vernon será um dos mágicos que nunca será esquecido... Ele e o Ed Marlo, sao meus idolos! Com certeza a cartomagia se desenvolveu muito graças ao trabalho do Vernon. Parabéns a ele!!!!


Ps: eu pensava que ele tinha morrido em 1996 (vi na biografia dele na net), + pelo o q eu vi hoje estava equivocado...

3/2/2004, 20:24

po, massa mesmo... irado...
:D :P :( :) :o 8)

3/2/2004, 21:57

mto bom!!! :) !!

3/2/2004, 22:03

tb achei q o cara q enganou holdini estivesse morto, valeu pelo texto otimo!

3/2/2004, 23:20

show de bola... eu como novato mesmo sem ver ele fazendo magica acredito que ele seja muito fera

4/2/2004, 00:01

Que ótimo cara é sempre bom colocar textos desse tipo no fórum deveria ter um lugar em que só colocasse esses textos algo mais ou menos como "imortais da mágica", hehehe!!!!
Parabéns juan por ter colocado esse texto no fórum.

4/2/2004, 17:10

concordo dom o doniz2 seria muito legal, acho que deve ser uma proposta avaliada pelo bombeiro. Alguem podia colocar a ideia para ele, se não houver problemas eu poderia faze-lo.

4/2/2004, 17:42

Que sumiço de posts é esse?

RicardoThibau escreveu:também achei q o cara q enganou holdini estivesse morto, valeu pelo texto otimo!


E está...

Infelizmente o magnà­fico mestre faleceu aos 98 anos, em
Hollywood, na California. Era 1992, o mesmo ano do lançamento da obra.

4/2/2004, 17:53

muito estranho! todos os posts sumiram!
eu jah tinha lido seu post snooper, jah tinha ateh respondido!
q isso no forum?!?!

4/2/2004, 18:11

hahauahau, num to entendendo nada, num to sentindo falta d post algum, hehe

e nao entendi mto bem seu comentario thibau

como diz no texto, ele morreu em 92, t ala no final do texto

4/2/2004, 22:06

Muito bom o texto, ja tinha escutado falar sobre ele alguns comentarios mas nao sabia toda essa historia sobre sua vida !!!
valeu Juan!!!!

4/2/2004, 23:44

Dai foi um grande artista e uma pessoa maravilhosa.
Sempre gentil, educado e bem humorado, adorava conversar sobre
mágica e não se negava a orientar os muitos iniciantes que o procuraram.
Era um homem sincero, modesto e idealista que sempre dizia que um artista
que quer progredir tem que se dedicar de corpo e alma a sua arte.
E foi exatamente o que ele fez ao longo de sua vida que foi
abudante de mágica.

Creio que o modelo acima deve ser seguido por todos os magicos!

1/6/2006, 19:48

Reativando o tópico... por favor observe as regras do fórum. Editado por Magim.

Leia as regras AQUI



Amigo, esse texto é exibido para todos os cadastrados daqui do forum, pois ele está naquele questionário que tem que responder antes de ser cadastrado no forum!!
Mais mesmo assim valeu!!

1/6/2006, 20:55

Muito boa a história do Dai!!
Gostei muito , pois sou iniciante e não conheço muitos magicos!

27/8/2006, 13:36

REATIVANDO O TÓPICO

Chickkkkk no ultimo... a historia do cara ;)...............
pra mim que sou iniciante.... eh um bom começoooo nos estudos da arte.... da magica ;).

[mod] Por favor, só reative tópicos se o que for escrever, contribua para o conhecimento dos demais, ou que gere alguma discussão sadia sobre o assunto. Obrigado (Bombeiro)[/mod]

3/12/2006, 14:42

Bem bacana... Gostei principalmente porque ja ouvi falar de Dai Vernon Como um grande mágico, o homem q enganou houdini, mas nunca tinha lido algo exclarecedor sobre ele...
Vlw Juan!
Responder